Especial - Obras

13/01/2015 22:29

A administração Semeando um Futuro Melhor tem feito um trabalho muito eficiente criando infraestrutura de qualidade que vão alavancar a vida de muita gente daqui pra frente. Vejamos como foi em 2014:

Durante todo o ano de 2014, com os altos e baixos da Copa do Mundo e das Eleições, e também dos escândalos de corrupção na Petrobrás, mesmo com tudo isso negativo e queda nos repasses, a Administração Municipal trabalhou com afinco para dar andamento ao que a população espera, tem direito, merece e fica esperando acontecer. 

O Prefeito planejou diversas obras, algumas com recursos próprios, outras mediante convênios estaduais e federais. Prevaleceu, como sempre, a visão do coletivo, daquilo que fosse atender e atingar mais gente. O que se pode constatar é que a coragem de iniciar diversas obras foi um gol acertado, pois agora que os prédios estão ficando prontos, representarão empregos, serviços, atendimentos e mais desenvolvimento para todos.

 

O prédio da UBSF V está pronto no Loteamento Tapuio e servirá principalmente ao moradores da Terra Prometida e da Cruz da Menina, onde fica o Assentamento Quilombola. Está sendo providenciada a lista de equipamentos para a entrega definitiva à população.

Nessa área já existe uma escola, ao lado e outra escola será construída, levando desenvolvimento para aquela parte, anunciando que a cidade atrairá novos investimentos e continuará crescendo.

 

 

 

 

 

 

 Esta construção de uma escola com 06 salas de aula no Loteamento Tapuio está parada há alguns meses e esperamos que em breve o Governo do Estado retome a construção, para não perder o dinheiro já aplicado e para trazer o desenvolvimento e a atenção que o povo merece de um governante, seja de que partido for.

O povo é um só e precisa do benefício. 

Nesse momento, as paredes estão caindo, por falta de sustentação, como pode ser visto indo ao local.

 

 

 

 

 

 

A UBSF do Loteamento Nova Conquista também está praticamente pronta, na fase de acabamento, e como a anterior, brevemente será entregue à população, trazendo os benefícios esperados. 

Podemos afirmar que Dona Inês subiu a ladeira, rápida e tranquilamente. A cidade cresce a olhos vistos e precisa de equipamentos públicos que facilitem a vida da população.

 

 

 

 

 

 

 

A Cozinha Comunitária é um caso à parte. A empresa que venceu a Licitação abandonou a obra. Depois não se conseguiu dar sequência, devido a burocracia e cuidados da Caixa Econômica com o dinheiro público. O Prefeito conseguiu licença para continuar com recursos próprios, mesmo diante da queda de repasses. Mês a mês foi fazendo um pouco e agora o prédio está pronto. Agora vem a fase de equipar com máquinas, utilitários e pessoal.

Podemos dizer que representa uma vitória para o povo donainesense e que ficou um lindo prédio.

 

 

 

 

 

A construção da nova fábrica de confecções segue em ritmo acelerado, realizada com recursos próprios, para dar prosseguimento a oferta de emprego e renda através da parceria com o Grupo João Rafael.

A fábrica atual já ficou pequena. As mulheres perceberam a inovadora e importante oportunidade de trabalhar, de depender do seu suor, numa profissão digna e perfeitamente adequada para elas. Então formaram um grande grupo e estão produzindo com garra.

E a administração pública, vendo essa enorme oportunidade, está investindo em mais espaço, que vai possibilitar mais contratações, mais vagas, mais produção.

 

 

 

A construção de 100 casas na Zona Rural, substituindo as casas de taipas, as casas mal construídas, perigando cair, tem sido de importância capital para as famílias beneficiadas, pois além da auto-estima conseguem também se livrar dos perigos de doenças e das goteiras, ventanias e roubos, pois as paredes e portas não ofereciam segurança. 

Com o telhado novo podem captar água limpa durante as chuvas e abastecer as cisternas, pois antes os telhados eram sujos e esburacados e desnivelados.

Faça um teste: pergunte a quem está morando numa dessas casas novas, se está gostando.

 

 

 

 

A quadra da Escola Luquinha se transformou num ginásio novinho, com a cobertura e mudança do piso, que está em andamento. Com essa reforma e ampliação, o alunado ganha um equipamento de luxo, para praticar esportes e atividades físicas, sociais e escolares, em qualquer momento do dia, livre do sol forte, do vento e das chuvas em sua época.

Só sabe o valor de um ginásio coberto quem pratica esportes no sol quente ou debaixo de chuva.

 

 

 

 

 

 

O Museu Municipal vai tomando forma, vai se tornando imponente, criando identidade própria, isto na parte do visual externo, pois lá no seu interior, ali será guardada a memória municipal, que englobará tudo o que se produziu de história, de feitos, de atos, de ferramental, de cultural, etc.

Um Museu representa muito para um povo. Demonstra antes de tudo, para que chega, para quem estuda, para quem busca, a identidade de um povo. Por exemplo, depois que o Museu estiver inaugurado e em funcionamento, a notícia se espalhará. As pessoas, os órgãos, os estudiosos, os empresários, todos verão Dona Inês de forma diferente. E o seu povo também será visto de outro modo. Por que? 

Porque será visto como um povo desenvolvido, um povo altaneiro, um povo que preserva a sua história, um povo que fez e tem o que outros não tem, e por aí vai...

 

Nunca se praticou tanto esporte, nunca se caminhou tanto, nunca se fez tanta ginástica como agora, em todas as partes do país. Em Dona Inês chegamos ao tempo da academia, do culto ao corpo. Todos precisam se exercitar, caminhar. Faz bem ao corpo, ao espírito. O coração precisa trabalhar direito, no compasso das batidas.

Por isso, brevemente, a Academia da Saúde será entregue com equipamentos, para que todos possam utilizar o espaço que sem dúvidas servirá também para bons papos.

 

 

 

Esperamos que todos tenham percebido que o desenvolvimento de uma cidade não para. Pede sempre mais. Todas estas obras em andamento necessitam de outras obras para se completarem. As construções dos bairros e loteamentos novos precisam de calçamento (pedras e cimento) e de galerias (canos, manilhas, cimento), precisam de energia. Logo surgirão estabelecimentos comerciais e de serviços nas proximidades, dando a vez para os empreendedores que fazem os cursos do Senac, Senai, Sebrae, Pronatec, e assim segue a cadeia produtiva. E novas moradias serão erguidas na redondeza, o preço dos terrenos subirão, novos bons negócios serão feitos em local que antes ninguém dava valor.

Então, quando o Prefeito anunciar uma nova obra, não devemos ver apenas como mais uma obra de cimento e cal, mas como a abertura de linhas de desenvolvimento que se multiplicarão durante muito tempo: empregos, serviços, novas ruas, novas casas, comércios e muito mais, e o mais importante de tudo isso: oportunidade para todos, sejam servidores, sejam empresários privados, seja quem for.

A Prefeitura de Dona Inês está fazendo a sua parte, convicta que faz bem, que faz coletivamente, que o futuro será melhor.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!