Festival de Quadrilhas Sinhá Inês

19/06/2014 18:00

FESTIVAL DE QUADRILHAS SINHÁ INÊS

DONA INÊS - PB – 2014.

O São João Tradição de Dona Inês 2014 preparou uma grande programação, baseada em valores tradicionais da cultura nordestina e principalmente de nossa gente. A abertura aconteceu na cidade, dia 19 de junho, com o Festival de Quadrilhas Sinhá Inês, no Espaço da Juventude, com a realização de um festival com 8 representações de cidades próximas, organizado pela equipe da Secretaria de Assistência Social e Habitação e apoio das demais secretarias.

As quadrilhas do SCFV Encanto da Serra e Flor de Cactus fizeram a abertura com apresentações sem concorrer à premiação, para deixar os jurados atuarem de forma isenta e leal, já que apenas as quadrilhas visitantes concorreriam.

As quadrilhas que se apresentaram (nesta ordem) vieram das cidades de Casserengue, Logradouro, Pilões, Riachão, Cacimba de Dentro, Belém, Picuí e Barra de Santa Rosa. Fizeram lindas apresentações, com grau de dificuldade elevado. Todas foram avaliadas por um júri composto por 7 pessoas, conhecedoras da área. Os itens avaliados: figurino, puxador, evolução, tema, coreografia, casamento matuto, rei e rainha (evolução). O tempo de apresentação foi de 25 minutos e cada equipe tinha 5 minutos para preparar o cenário.

O público presente, composto por famílias que levaram crianças e adolescentes para assistir estava muito atento e animado e acompanhava sem piscar cada quadrilha que entrava na arena. Foi bonito ver meninos e meninas acompanhando, alguns cantando e dançando, certamente tomando gosto, encantados com as cores, com os figurinos, com a animação e desenvoltura, com a raça e a beleza dos componentes, com a criatividade e sonoridade, com as lindas coreografias.

O público nem sentiu o frio que fazia, pois se juntou e aquilo se transformou em calor humano onde um esquenta o outro para ver o espetáculo e ouvir o som da sanfona e do zabumba e do triângulo, ver o vaqueiro e a saga de uma família, a devoção ao padim Padre Ciço Romão Batista, o amor de um casal no casamento matuto, a beleza do rei e da rainha do milho, as danças de xaxado e baião com a musicalidade de Luís Gonzaga e as diabruras de Lampião.

Passou um filme na cabeça dos adultos capaz de emocionar com tantas lembranças num lugar só e o deslumbramento fantástico nos olhos dos jovens que a partir dali vão sonhar, vão desejar, vão entender a importância de manter as tradições. Veja o detalhe dos cabelos, dos acessórios, confira o requinte dos vestidos, viaje nas cores.

Estava ali envolvido o trabalho dos organizadores, o ensaio das quadrilhas com tantos jovens engajados e motivados e também o apoio das prefeituras de origem de cada agremiação. Significa tudo isso que a cultura dá suspiros de alegria e que as tradições se mantêm com força, emergindo nas festas juninas com a garra característica do povo nordestino.

A grande campeã foi a Chamego de Logradouro, com uma bela e ousada apresentação, seguida de perto pela de Pilões com o tema O Menino da Porteira, que realmente encantou, e o terceiro lugar para Picuí, que deu um show com Encanta Picuí. Na verdade, cada uma deu o seu show, mostrou uma faceta das tradições, da cultura nordestina. Ali todos foram campeões e quem ganhou mesmo foi o grande público, que pode de um tiro só fazer uma viagem no tempo e uma homenagem a si mesmo.

Apurados os votos dos jurados, que contou com a presença da Secretária de Assistência Social e Habitação Sofia Ulisses, com a professora de danças Cida Braúna e com o poeta Mariano Ferreira, e outros jurados convidados de cidades vizinhas, todos militantes na área cultural, o Prefeito Antonio Justino fez a entrega da premiação a representação da cidade de Logradouro, pelo primeiro lugar, arrancando gritos dos componentes da quadrilha, que aguardavam e torciam, junto com as outras, à espera do resultado. A representação de Pilões alcançou o segundo lugar e o terceiro ficou para o pessoal de Picuí.

Foi o pontapé inicial para os festejos de São João na Serra, pois ainda haverão outras festas, outros arraiás, as fogueiras e os pipocos das bombas e dos rojões. Tudo feito com prata da casa dando vez e voz para artistas, grupos de forró, quadrilhas das escolas; de forma ordeira, empregando a quantidade exata de recursos públicos que não faça falta noutros setores da administração. Então o negócio é puxar o fole sanfoneiro, botar fogo nas fogueiras, arrastar pé a noite inteira e encher a Serra de alegrias.

O Prefeito Antonio Justino, o vice João Idalino, os Vereadores e muitos Servidores acompanharam todo o evento, das 18 horas até a 01 da madrugada sem arredar pé, atentos, aplaudindo e dando força e incentivo para todos.

Para curtir tudo novamente, você que teve a coragem de sair de casa e enfrentar 7 horas de festa cultural, e também para quem não foi e quiser ver um pouco do que aconteceu, veja as fotos sob o ponto de vista do palco e reviva estes belos momentos. Se você não foi, veja também as fotos no menu Galeria. Na próxima vez não perca, pois vale muito à pena.

Se você ouvir o toque de uma sanfona, se você ouvir tiros de rojão, beijo-de-moça e de bombas, se sentir o cheiro de fumaça no ar, se ver alguém comendo uma espiga de milho, se for um arrasta-pé... bem-vindo amigo, você está no Nordeste, dentro do Maior São João do Mundo!

 

Geraldo Guilherme, Dona Inês, 21 06 2014


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!